Saudação à Luta dos Estudantes da Escola Superior de Dança

Saudação à Luta dos Estudantes da Escola Superior de Dança

A direcção da Organização do Ensino Superior de Lisboa da JCP saúda a luta dos
Estudantes da Escola Superior de Dança que reivindicam mais e melhores condições,
um espaço que seja deles e com as condições que a prática de dança exige. A JCP está e
sempre estará activa e combativa na defesa das justas aspirações da juventude e as suas
reivindicações pelos direitos que são seus.
Apenas a ruptura com as políticas de desinvestimento perpetuadas pelos sucessivos
governos PS, PSD e CDS, tanto no Ensino como na Cultura, poderá trazer as condições
e direitos que os Estudantes e Jovens reivindicam. O financiamento para estes sectores
tão fulcrais na vida do País permitiria a melhoria e expansão dos espaços físicos das
Escolas e Faculdades do Ensino Superior, bem como o investimento na cultura que
permitira que cursos tal como os da ESD fossem realmente valorizados.
A DOESL chama a atenção para os problemas da ESD, que há três anos que se encontra
provisoriamente no ISEL, sem fim à vista para esta situação. Com espaços e estúdios
essenciais para a prática de dança visivelmente insuficientes, os materiais próprios
degradados e também eles insuficientes.
Esta acção de luta contou ainda com a presença da Deputada pelo PCP à Assembleia da
República Ana Mesquita, em representação do grupo Parlamentar do PCP, o qual já
questionou o governo sobre a situação pela qual os estudantes da ESD e da instituição
em si estão a passar.
A DOESL apela à intensificação da luta, à organização da juventude e que não se deixe
que nenhum estudante seja prejudicado ou fique para trás.

Saudamos a luta dos estudantes do Ensino Superior de Coimbra

Saudamos a luta dos
estudantes de Coimbra

A Direcção Central do Ensino Superior da JCP saúda a luta dos estudantes do Ensino Superior de Coimbra, reiterando a sua total solidariedade com a grande confiança e determinação dos estudantes em reivindicar as suas mais justas aspirações.

 A concentração e desfile realizado pelos estudantes, que culminou junto das Cantinas Amarelas, para além de um exemplo vigoroso da convicção e garra dos estudantes em reivindicar um Ensino Superior justo e de qualidade, foi também um exemplo demonstrativo das actuais condições deste grau de Ensino e dos seus problemas estruturais. Condições estas que se pautam pela actual ineficácia da Acção Social Escolar, fruto da falta financiamento sobre esta mesma, resultando na degradação dos serviços prestados. Mais concretamente os estudantes denunciaram o número insuficiente de cantinas, o que gera grandes filas para almoçar, com a agravante de as Cantinas Amarelas continuarem sem refeição social, desde há dois anos, e o facto de este ano a Cantina de S. Jerónimo ter aberto sem refeição social. Os estudantes expuseram, também, as condições nas Residências, tanto ao nível da necessidade de obras como o caso de os estudantes que as habitam se verem forçados a comprar equipamentos e electrodomésticos com o seu próprio dinheiro. Uma outra

reivindicação que os estudantes trouxeram à rua é o fraco apoio às Repúblicas de Coimbra, onde muitas das quais enfrentam hoje momentos difíceis, correndo mesmo o risco de despejo.

Os problemas que os estudantes de Coimbra salientaram demonstram o rumo que as sucessivas políticas de direita têm traçado para o Ensino Superior, procurando desvirtuar o conceito da Acção Social Escolar, e gerando um impacto negativo na vida dos estudantes e das suas famílias. A JCP reitera que o futuro do Ensino Superior terá que, inevitavelmente, passar pelo reforço do financiamento no Ensino Superior, nomeadamente nos serviços da Acção
Social Escolar de modo a que esta cumpra, de facto, o seu propósito de garantia na igualdade do acesso, frequência e sucesso escolar através de apoios directos e indirectos.

A Direcção Nacional do Ensino Superior da JCP apela à intensificação da luta organizada dos estudantes em torno das suas justas aspirações, pela resolução dos problemas concretos das suas faculdades e por um Ensino Superior Público, Democrático, Gratuito e de Qualidade.

Saudação a luta dos estudantes do Ensino Superior do Porto

Saudação a luta dos estudantes do Ensino Superior do Porto

A Direcção Central do Ensino Superior da JCP saúda a luta dos estudantes do Ensino Superior do Porto, afirmando a sua solidariedade com as justas reivindicações dos Estudantes em defesa de um Ensino Superior Público, Democrático, Gratuito e de Qualidade.

A concentração realizada na praça dos Leões, junto à Reitoria da UP, na cidade do Porto que agregou dezenas de estudantes da Universidade do Porto e do Instituto Politécnico do Porto demonstrou o sentimento e a vontade dos estudante em enfrentar os problemas que os afectam no dia-a-dia das faculdades e dos Institutos. Uma clara expressão que demonstra o carácter e a vitalidade da juventude, que não desiste de lutar pela concretização dos seus sonhos.

Os estudantes reunidos nesta concentração salientaram a necessidade de mais Financiamento Público para este grau de Ensino, realçando que o actual subfinanciamento se traduz em inúmeros problemas matérias e humanos nas Instituições do Ensino Superior, bem como no agravar dos entraves socioecónomicos que ao dia de hoje cada vez mais servem como forma de sustento das mesmas Instituições. Mais concretamente os estudantes realçaram o fecho de salas de estudo na FLUP , FEUP, impossibilitando as condições de estudo necessárias, o encerramento de cantinas a falta de espaço para refeições, que se encontram reduzidas sobre o pretexto epidémico, a existência de edifícios degradados na FBAUP e o aumento do valor da propina de mestrados na FCUP.

O apoio e valorização deste grau de Ensino passa pela necessidade de resolução de problemas estruturais que afectam os estudantes e as suas famílias. A JCP reitera que o futuro do Ensino Superior terá que, inevitavelmente, passar pelo fim imediato de todas as barreiras socioeconómicas em todos os ciclos de estudo e o reforço do financiamento nas Instituições do Ensino Superior. Caminho este que só será possível de se concretizar com o romper das
políticas de direita que, nas últimas décadas, têm vindo a desvalorizar o carácter do Ensino Superior, tal como explana a Constituição da República Portuguesa

A JCP apela à intensificação da luta organizada dos estudantes em torno das suas justas aspirações, pela resolução dos problemas concretos das suas faculdades e por um Ensino Superior verdadeiramente público, democrático, gratuito e de qualidade.