11696747_585854471568197_908584710_n (1)

Estudantes do Ensino Secundário exigem mais condições!

A Juventude Comunista Portuguesa saúda e valoriza a luta dos estudantes, realizada dia 10 de Março, com vista à resolução dos seus problemas concretos e pela defesa da Escola Pública,
Gratuita e de Qualidade.

Este dia de luta dos estudantes do ensino básico e secundário toma especial importância no momento político actual. Após a derrota do governo PSD/CDS que tantos ataques fez à escola
pública, reafirmamos que com a luta organizada é possível defender, repôr e alcançar direitos, dar resposta às reivindicações dos estudantes e aumentar o investimento na Educação Pública, com vista à melhoria das condições de cada escola.

Uma luta construída a pulso pelos estudantes, com a realização de acções de agitação e de luta em muitas escolas, assim como várias Reuniões Gerais de Alunos (RGA’s), apesar das várias
ingerências e tentativas de impedimento da sua realização. A JCP valoriza este importante processo de luta e reafirma que a sua continuidade é a questão fundamental para alcançar melhores condições nas escolas.

O processo de construção deste dia de luta envolveu milhares de estudantes. O dia 10 de Março, como dia de luta, foi lançado por um conjunto de Associações de Estudantes do Ensino
Secundário, com vista à comemoração do Dia do Estudante, dia 24 de Março, como ele deve ser comemorado: em luta na defesa da Escola Pública. Uma luta que desde a sua preparação teve
expressão em 95 escolas por todo o país e que no dia de hoje culminou com 35 acções de protesto por todo o país.

A JCP valoriza as acções de luta do dia 10 de Março e lembra que foram lutas como esta que derrotaram o anterior governo PSD/CDS! Muito há ainda a fazer para a derrota da política de
direita e por isso fundamental a intervenção organizada dos comunistas na sua escola, denunciando os problemas, dinamizando a luta e o reforço da JCP. Reafirmos com a nossa intervenção diária o nosso compromisso com a luta pelos direitos e aspirações dos estudantes e com a defesa da Escola de Abril, Pública Gratuita e de Qualidade.